Para Onde o Vento Me Levar... Vou VOANDO...
Sexta-feira, 1 de Junho de 2007
Dia Mundial da Criança

Nascimento:

Em 1950 a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas que se criasse um dia dedicado às crianças de todo o mundo, o qual foi comemorado a 1 de Junho desse mesmo ano.

A 20 de Novembro de 1959, várias dezenas de países que fazem parte da ONU aprovaram a "Declaração dos Direitos da Criança".

 


 

Príncipio 7 (?) 

"Toda a criança tem direito a receber educação primária gratuita, e também de qualidade, para que possa ter oportunidades iguais para desenvolver as suas habilidades.
E como brincar também é uma boa maneira de aprender, as crianças também têm todo o direito de brincar e de se divertir!"


"Lembras-te quando corríamos pelos montes e a nossa única preocupação era chegarmos a horas para o lanche?

Ou do tempo em que uma almofada de toalha de praia era um barco que enfrentava qualquer onda no mar que se estendia à nossa frente?

Ou quando chovia e as galochas se enchiam de água?

Ou das tardes solarengas passadas a jogar a criatividade, a energia, as gargalhadas, a diversão pelo asfalto da rua silenciosa?

Dos tachos e panelas, das bonecas, das roupas, das bolotas, da mata, dos arbustos, dos caminhos percorridos, calcados, manuseados pelas nossas mãos então pequeninas, vistos pelos nossos olhos então ainda tão rosa, pela nossa ingenuidade então ainda tão enraizada.

As colibri e o Tom Sawyer, o Verão Azul e a lambada, as bombocas e o algodão doce, o jogo do elástico e o limão, os baralhos de cartas e as suas imensas possibilidades, os ondachoc e os ministar, os discos de vinil e as cassetes audio.

E de quando nos obrigavam a dormir a sesta e se perdiam horas de brincadeira...


E o mundo que parecia tão alto, tão grande, com tanto por explorar...

E o tempo que parecia esticar e esticar e esticar...


A minha pele ainda carrega as cicatrizes desses dias loucos sem consequências..."

by Vlada

Para todos os que estiveram lá e permaneceram...

 

 

 


espelho-me: nostálgica
pautas: Ana Faria e os Queijinhos Frescos

Sangrado por Vlada às 11:59
link do post | Morde! | favorito

7 comentários:
De infrascati a 1 de Junho de 2007 às 13:41
Este post fez-me lembrar alguns momentos da minha infância... O texto está lindo tal como a pessoa que o escreveu.

Quando era mais pequeno corria bastante, não atrás de nada em especial, simplesmente corria. Corria movido pelo deslumbramento, pelo descobrir de coisas novas, pelo simples prazer de correr. Hoje já não corro mais rápido que mundo... apenas consigo acompanhar o seu ritmo.

Experimentar, sorrir, aprender , cair, chorar, levantar, e estar pronto para mais. Fazer muitas perguntas e saber a resposta mesmo antes de ela te ser apresentada. Hoje faço menos perguntas porque a maior parte delas não têm resposta.

Tocar os objectos e sentir as texturas, ouvir os sons do mundo, cheirar a natureza, fazer caretas à sopas e degustar a deliciosa papa de bolacha com banana, e pintar o futuro com uma palete de milhares de cores brilhantes.
Esta parte não mudou muito... continuo numa busca contínua por novas sensações que despertem os meus sentidos. Se bem que já não como papa.

Olhar para uma criança é ter um pequeno vislumbrar do futuro. Por isso termino com a seguinte frase: "Vamos construir um futuro melhor."

Baci


De Paulinha (a prima encaraculada) a 1 de Junho de 2007 às 18:53
fikei mt emocionada com este post! recordei muitas muitas coisas que enquanto crianças vivi cheias de intensidade e (infelizmente) tendemos a esquecer!

as minhas tardes aqui no parque ao pe de casa, a andar a patins, a jogar ao pião, à macaca, às escondidas, ao diábolo... e tudo mais o q nós inventassemos, e enquanto viamos o sol a descer sugavamos todos os segundos não ligando à exaustão que se fazia sentir, e mesmo depois de um dia de escola, havia muita energia! quando aa mães a janela giratavam por nós para jantar era o momento mais triste! mas depois iamoso pa janela algumas vezes tagarelar a noite todos juntos!

sao estas recordações entre tantas outras que nos fazem ser felizes contuando em frente mas a amar mt o passado!!!
e são essas mesmas recordações que nos fazem continuar a sermos crianças!!! CRIANÇAS SEMPRE!!!

um beijao grande da prima que te adora e ta CHEIA DE SAUDADES, das nossas histórias de terror, e das conversas a noite! a isso tudo... TI ADORO!!!!

bjo *


De Gelleia a 1 de Junho de 2007 às 21:24
Verdadeiramente nostálgico... e contagiante... Apesar de não ter partilhado a alegria e liberdade desses tempos contigo, eu também os vivi e reconheço através da forma como vives o presente que as vivências não foram assim tão diferentes. Deste modo, não podia deixar de elogiar este post que nos faz recordar tempos bons mas que nos aperta o coraçao pela distância que actualmente nos separa de tais sensações...
Esses tempos não voltam, mas acredito que outros virão, iguais ou melhores porque a vida não se repete, mas recria-se, a gosto...


De Suhl a 4 de Junho de 2007 às 14:10
E queriamos nós ser GRANDES! pudesse eu voltar a ser pequena ;)...
Ficam certezas e esperanças: as de que existem dias verdadeiramente felizes!...


De Mata-Hari a 5 de Junho de 2007 às 01:00
Lembro-me... es tao linda assim gordochinha :-)


De anliang a 5 de Junho de 2007 às 03:32
E que o mundo seja sempre o que nós quizermos que ele seja, porque felizmente a nossa infância assim foi. Também guardo todas as cicatrizes de um tempo em que se brincava livremente, em que se contavam as horas para ir para a rua, em que as chatices eram perder ao berlinde e ao Monopoly, e em que a nossa vida tinha a dimensão da nossa idade. Todos os risos condensados num passado imenso, cheio de gente e de sensações que para sempre guardaremos como o tempo mais feliz de todos os tempos, e em que os amigos se faziam nas brincadeiras que julgávamos durarem para sempre!
O teu texto está fantástico! Ainda bem que há crianças que são felizes, espero mesmo é que neste mundo cada vez mais crianças o possam vir a ser, porque como eu e tu sabemos, não há nada melhor nesta vida que a inocência das descobertas.
Beijinhos. Alex


De sleepy in beijing a 5 de Junho de 2007 às 07:21
É tão bom podermos dizer que a nossa infância foi maravilhosa! É óptimo termos momentos desses, que recordamos a cada instante, quando nos sentimos mais em baixo, quando estamos completamente felizes...
Era bom que todas as crianças pudessem sentir a verdadeira felicidade de ser criança e fazerem apenas o que as crianças devem fazer...
Parte de nós, já menos crianças e mais crescidotes, tentar proporcionar bons momentos a todas elas...
Lindo, o teu post emociona!
Beijokas amiga!


Morde outra vez!

Sobre Vlada
To put meaning in one's life may end in madness,
But life without meaning is the torture Of restlessness and vague desire - It is a boat longing for the sea and yet afraid. By Edgar Lee Masters
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Soft Moments
free music
moonlight...
CURRENT MOON
Últimos escritos

to all my readers and vie...

Em Espírito Natalício

Crazy Loop

Segunda-feira de Manhã no...

Citadela Medieval de Raşn...

1 de Decembrie

Castelul Bran

Living in the dark

Perspectivas...

Overheard!

Uma Gota de Chuva na Cara

With the sun in the tip o...

Riddles... part II

It's raining Cats and Dog...

Centro de Língua Portugue...

Finalmente...

Notas Dietéticas

Wristcutters - a Love Sto...

Discussões Botânicas

Dança das Estrelas

Riddles...

frase de segunda-feira

Não faças um rascunho da vida,
podes não ter tempo de a passar a limpo...
On my MP3
Pergaminhos

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

In my movie box
Rain, Snow or Sun?!?
WeatherReports.com
How many Eyes?
   
For my Friends...
To Suhl
Clica-me

todas as tags

Mordidelas Interessantes
procuras algo?
 
subscrever feeds