Para Onde o Vento Me Levar... Vou VOANDO...
Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2007
Nu vorbesca romaneasca, part II

Hoje faz, oficialmente, duas semanas que cheguei a um dos mais novos países da UE, a Roménia. E como já aqui foi referido eu NÃO FALO ROMENO!

Antes de sair de Portugal disseram-me que eu até passava por romena... e eu espantada perguntava "a sério?"; no primeiro fim-de-semana aqui conheci um casal de romenos muito simpático, a Andrea e o Costin. A Andreea disse-me que eu parecia portuguesa e eu acreditei, afinal ela é romena e vive na roménia desde que nasceu...

Mas algo põe à prova esta certeza... é que em duas semanas já fui abordada 4 vezes na rua.

Da primeira vez caminhava eu para o metro, absorta em vagos pensamentos, quando oiço um palrar atrás de mim, olho para o lado e está uma sra animadamente a falar comigo, provavelmente a pedir ajuda pois ela tinha um cartão na mão. Quando lhe disse "sorry I don't speak romanian" a sra começou a rir e continuou a falar animadamente e eu  sem perceber um puto do que ela estava a dizer; por fim lá se foi embora e entrou na loja mais próxima.

Da segunda vez estava na fila para o almoço, à espera de uma foccacio com pesto, tomate e rosti, quando a rapariga atrás de mim começa a falar comigo,  eu olho para ela e digo "nu vorbesca romaneasca! Only english!" ela responde com um "oh!" e vai para a fila do pré-pagamento.

Da terceira vez estou na plataforma do metro, a assoar-me (ultimamente o meu desporto favorito, só superado pelo sobe/desce de escadas) quando uma sra se dirige a mim "scuzati-ma" e continua a falar, no meio das palavras todas que ela disse só percebi "metro" e "calea victoriei", "ok" pensei eu para o meu lenço de assoar "ela quer saber se está no local certo para ir ter à piatta victoriei" e pergunto-lhe "piata victoriei?" e ela "da"... mais umas tantas palavras que não entendi (mas que provavelmente significavam "enganei-me eu quero ir para a piatta victoriei e disse calea victoriei, mas é aqui?) e eu respondi no meu mais básico e medíocre romeno... "piata victoriei da!"  e apontei para a plataforma. E, mais uma vez a sra deu para falar animadamente comigo, aí tive que olhar para ela e dizer "nu vorbesca romanesca!" e ela disse mais qualquer coisa que eu não entendi...  nem faço a mais pálida ideia do que possa ter significado.

A última vez que se dirigiram a mim foi no sábado de tarde... estava um frio do caneco apesar do sol que espreitava pelas nuvens... já não sentia o meu nariz há algum tempo e caminhava alegremente em direcção ao médio-mercado a observar os inúmeros quiosques espalhados pelas ruas de Bucareste... quando uma rapariga super-agasalhada me vê e começa a andar na minha direcção... a capa com folhas que ela trazia numa das mãos e a caneta que estava na outra mão denunciaram o objectivo em mente... inquérito... Ela começa a falar comigo e assim que posso respondo-lhe "sorry, I don't speak romanian!"; "you are not from Romania?", "no, I'm sorry!", encolhemos os ombros e cada uma continuou na sua vidinha.

 

E isto leva-me a pensar... pareço romena ou portuguesa?

E mais... ninguém nota no meu ar aparvalhado e desorientado?


espelho-me: Com uma crise de identidade
Clica-me:

Sangrado por Vlada às 19:10
link do post | Morde! | favorito

4 comentários:
De Suhl a 28 de Fevereiro de 2007 às 09:00
Eu dira que todas essas pessoas não estão equivocadas e veêm em ti uma cidadã do mundo! ;)))) Pensam 'esta portuguesita com ar desenrascado, p ter vindo p roménia, deve ser óptima a indicar caminhos!'... e terminam... 'Só lhe falta falar romeno!'...

bêjos gdes da planície...


De Mata-Hari a 1 de Março de 2007 às 11:42
Deves ficar com um ar super sexy ao dizer "nu vorbesca romanesca!" ;-) Os romenos e portugueses são parecidos... são lindos de cair para o lado!


De Anónimo a 1 de Março de 2007 às 15:26
Eles pelos vistos andam mais desorientados q tu... já és uma verdadeira romena!! Mas só por 9 meses..

Beijocas


De Luís Felipe Sprotte a 4 de Março de 2008 às 13:58
Eu sou brasileiro, e quando morei em Budapeste passei por situações parecidas. Como minha família é descendente de alemães, posso passar por húngaro. Então, no metrô e em vários lugares húngaros vinham pedir informações. Como eu estudava húngaro, no começo eu dizia: Nem beszélek magyarul.
Ao passar dos meses, melhorei meu húngaro e comecei a ajudar em húngaros os que vinham a mim pedir ajuda. Um dia, na Vörösmárty tér, um velhinho veio pedir-me para jogar xadrez com ele. E conversa vai, conversa vem, ele perguntou onde eu havia nascido na Hungria ehhehehe ali eu tive certeza que me húngaro estava a melhorar.

Quando fui à Romênia, mais precisamente à Transilvânia, eu fiava-me na latinidade do romeno para pedir informações, mas nem sempre dava certo. ehehe

Adorei o blog!!!


Morde outra vez!

Sobre Vlada
To put meaning in one's life may end in madness,
But life without meaning is the torture Of restlessness and vague desire - It is a boat longing for the sea and yet afraid. By Edgar Lee Masters
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Últimos escritos

to all my readers and vie...

Em Espírito Natalício

Crazy Loop

Segunda-feira de Manhã no...

Citadela Medieval de Raşn...

1 de Decembrie

Castelul Bran

Living in the dark

Perspectivas...

Overheard!

Uma Gota de Chuva na Cara

With the sun in the tip o...

Riddles... part II

It's raining Cats and Dog...

Centro de Língua Portugue...

Finalmente...

Notas Dietéticas

Wristcutters - a Love Sto...

Discussões Botânicas

Dança das Estrelas

Riddles...

frase de segunda-feira

Não faças um rascunho da vida,
podes não ter tempo de a passar a limpo...
Pergaminhos

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Clica-me

todas as tags

Mordidelas Interessantes
procuras algo?
 
subscrever feeds