Para Onde o Vento Me Levar... Vou VOANDO...
Sexta-feira, 2 de Março de 2007
Martisor

(lê-se Mãrtzichor, isto de existirem uns acentos diferentes e umas cedilhas nos t's e s's...)

Ontem, primeiro de Março, sai de casa estilo zombi, como quem diz, mais a dormir do que acordada, mas suficientemente desperta para notar uma estranha movimentação nas ruas . Imensas mulheres (ciganas principalmente) a vender flores, os quiosques de flores ainda mais floridos, mulheres a passar na rua com flores nas mãos e homens com bouquets lindissímos.

"Mas que raio!" pensei eu "Algo de especial deve ter este dia, tenho que inquirir!".

Cheguei ao escritório onde permaneci num estado de letargia até receber uma chamada do pc. Nova missão de ficar com os olhos arregalados!

Telefono à Magdalena (secretária em part-time da Consulgal) e marcamos de nos encontrar no escritório dali a hora e meia. Ora, este foi o dia de levantar o mais novo cartão de débito da minha carteira, e quando caminhava para o banco encontrei a Magdalena, que em vez de ir para o escritório vazio me acompanhou (ajuda preciosa no momento de preencher mais um dos muitos formulários que preenchi naquele banco!).

Estávamos a atravessar o centro comercial da Unirii para encurtar caminho, quando deparo com duas mulheres vestidas de gatas cor-de-rosa e decido nem pensar muito no assunto quando uma delas entrega um envelope à Magdalena e lhe fala nesta língua cheia de ch's.

A Magdalena abre o envelope e pergunta "Do you have this tradition in Portugal?" e aí fez-se luz no meu espírito "Tradition? So that's why I've seen so many women with flowers and also men with hudge bouquets!" ela sorri e diz "yes, it's martisor!"

A sample generic MărţişorEla lá me tenta explicar esta tradição com o conteúdo do envelope na mão. Percebo mais ou menos... uma tradição em que os Homens oferecem às Mulheres ou as Mulheres oferecem às Mulheres (nunca mas nunca Homens a Homens ou Mulheres a Homens... inconcebível) uns cordões com as cores vermelha e branca ou flores ou chocolates e que se estende desde o primeiro de Março até ao 8 de Março, Dia Internacional da Mulher.

Atravessamos a Piatta Unirii e chegamos a uma rua cheia, a abarrotar de gente, de bancas, de pingentes com os famosos cordões, flores, pregadeiras e roupas. A Magdalena agarra-me no braço e diz-me "This is martisor!". E eu "Humm! Interesting!"

(uma das várias barraquinhas a vender objectos do Martisor)

Quando estamos de volta ao escritório, googola-se martisor no teclado romeno e eis o que descobri:

Martisor é a celebração tradicional do começo da Primavera na Roménia e na Moldavia. O nome é um diminutivo para Março. Hoje em dia, os homens oferecem às mulheres um talismã chamado Martisor, que consiste numa joía ou pequeno objecto decorado com uma flor, um animal (no meu caso um gato rosa!) ou outro objecto qualquer. A crença diz que a mulher que usar o cordão vermelho e branco nas duas semanas seguintes será poderosa e saudável no ano que se avizinha. As mulheres usam os cordões presos nas blusa ou casacos.

Esta última frase é mais do que verdadeira... Não vi uma única mulher na rua ou no metro que não tivesse um cordão preso no casaco ou no pulso, até eu tinha um cordão com um gato rosa no meio das minhas coisas oferecido pela Magdalena!

(o meu talismã com um pinkcat!)


espelho-me: tradicional...
Clica-me:

Sangrado por Vlada às 12:04
link do post | Morde! | favorito

5 comentários:
De Sísifo a 2 de Março de 2007 às 12:59
Ah! Afinal a tradicao ainda é o que era!

Mas olha lá: Martisor é diminutivo!? Qual é a palavra em extenso?


De Vlada a 2 de Março de 2007 às 15:46
Por incrível que pareça... o diminutivo é maior que o nome por extenso.
Segundo o local onde pesquisei, o nome Martisor é o diminutivo de Martie, que significa Março em romeno .
Como diria um gordinho famoso, "estes romenos são doidos!"


De Sísifo a 3 de Março de 2007 às 23:50
Não é só o Obélix que diz isso...eu também!

Então na Roménia aumenta as palavras com diminutivos? Que confusão!


De Paulinha (a prima encaraculada) a 2 de Março de 2007 às 15:17
oi amor!!! gostei de ler o teu post porque dá para perceber que de certa forma te estás a integrar na tradição e cultura romena :) já que tens de estar ali e longe pelo menos que vivas isso ai ao MÁXIMO!
Aproveito o post para agradecer publicamente a ajuda que estás a dar no meu projecto das bijus... tens sido 10000000000000000000 *'s :D
mega beijao da prima encaracolada e com muita saudade


De sleepy a 7 de Março de 2007 às 05:20
olé linda!!!
Já viste k giro, receber prendinhas durante uma semaninha?!?!?!
Isso é k era!!!
Traz-me um gatinho de talismã!!! :)
Beijinhos!


Morde outra vez!

Sobre Vlada
To put meaning in one's life may end in madness,
But life without meaning is the torture Of restlessness and vague desire - It is a boat longing for the sea and yet afraid. By Edgar Lee Masters
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Últimos escritos

to all my readers and vie...

Em Espírito Natalício

Crazy Loop

Segunda-feira de Manhã no...

Citadela Medieval de Raşn...

1 de Decembrie

Castelul Bran

Living in the dark

Perspectivas...

Overheard!

Uma Gota de Chuva na Cara

With the sun in the tip o...

Riddles... part II

It's raining Cats and Dog...

Centro de Língua Portugue...

Finalmente...

Notas Dietéticas

Wristcutters - a Love Sto...

Discussões Botânicas

Dança das Estrelas

Riddles...

frase de segunda-feira

Não faças um rascunho da vida,
podes não ter tempo de a passar a limpo...
Pergaminhos

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Clica-me

todas as tags

Mordidelas Interessantes
procuras algo?
 
subscrever feeds