Para Onde o Vento Me Levar... Vou VOANDO...

Domingo, 26 de Agosto de 2007
To my shining star...

... who I miss so much.

(I went to Sighişoara and saw these beautiful purple flowers just lying peacefully and I remembered you)

I HAVE studied many times

The marble which was chiseled for me—

A boat with a furled sail at rest in a harbor.

In truth it pictures not my destination

But my life.

For love was offered me and I shrank from its disillusionment;

Sorrow knocked at my door, but I was afraid;

Ambition called to me, but I dreaded the chances.

Yet all the while I hungered for meaning in my life.

And now I know that we must lift the sail

And catch the winds of destiny

Wherever they drive the boat.

To put meaning in one’s life may end in madness,

But life without meaning is the torture

Of restlessness and vague desire—

It is a boat longing for the sea and yet afraid.

George Gray by Edgar Lee Masters


espelho-me: Catching the winds with you Li
pautas: Breathe me by Sia

Sangrado por Vlada às 22:21
link do post | Morde! | Dentadinhas (1) | favorito

Quinta-feira, 21 de Junho de 2007
Quatro meses e nove dias

Uma certa e determinada pessoa, que permanecerá no anonimato, telefonou-me a protestar "então e eu?"

 

E porque realmente é mais que devido, quero acrescentar que sinto falta...

... da mousse de chocolate da minha mãe...

... de aparvalhar com o meu maninho...

... do mau feitio da minha primoca...

... das turras dos meus tios...

... do nervosismo do meu primo velho...

... do colo da minha Vovoca...

... das sopas da minha avó M. ...

... das viagens ao alentejo...

... de tomar café com a minha Lisa...

... das loucuras do TZ...

... de "karaokear" com a Nês, a Raquel e a Rita...

... de jantar com a Pandilha Cectense...

... das loucuras da IUT...

... de almoçar no Forno da Cidade com a Elsa...

... das maluqueiras do meu vizinho "vai à porta!!"...

Em suma...

... das gentes e dos lugares...

 


espelho-me: com saudadinhas

Sangrado por Vlada às 11:16
link do post | Morde! | Dentadinhas (1) | favorito

Terça-feira, 12 de Junho de 2007
Quatro meses - Four months - Patru Luni...

12. Fevereiro.2007... 17h e uns minutos quaisquer... Chego a Bucareste ao entardecer...

Passaram 4 meses desde que cheguei a esta cidade, com as suas ruas de prédios iguais, com os seus passeios incertos, com as pessoas que não se desviam, com as suas inúmeras Casas Fornetti, com a inexistência de caixotes do lixo, mas com os seus locais cosmopolitas onde se passam bons momentos na amena cavaqueira regada de gargalhadas...

4 meses...

... e sinto falta dos meus estores, de acordar na escuridão doce que não me fere os olhos

... e sinto falta da minha cama de ferro e do seu colchão reparador

... e sinto falta dos móveis onde posso arrumar as minhas tralhas todas, os meus livros

... e sinto falta das pastelarias e dos belos cafés portugueses, do prato do dia e da sopa de legumes

... e sinto falta do bacalhau e do peru, no país onde quase não existe peixe e onde o prato mais apreciado é porco!

... e sinto falta do peixe no forno que o meu pai faz aos fins-de-semana

... e sinto falta do metro e das chocolateiras que apanho a caminho de Lisboa

... e sinto falta da gelatina Royal... parece estúpido mas é verdade

O importante é que vou ganhando anti-corpos...


espelho-me: Saudosa
pautas: António Variações - Estou além

Sangrado por Vlada às 08:40
link do post | Morde! | Dentadinhas (3) | favorito

Sexta-feira, 1 de Junho de 2007
Dia Mundial da Criança

Nascimento:

Em 1950 a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas que se criasse um dia dedicado às crianças de todo o mundo, o qual foi comemorado a 1 de Junho desse mesmo ano.

A 20 de Novembro de 1959, várias dezenas de países que fazem parte da ONU aprovaram a "Declaração dos Direitos da Criança".

 


 

Príncipio 7 (?) 

"Toda a criança tem direito a receber educação primária gratuita, e também de qualidade, para que possa ter oportunidades iguais para desenvolver as suas habilidades.
E como brincar também é uma boa maneira de aprender, as crianças também têm todo o direito de brincar e de se divertir!"


"Lembras-te quando corríamos pelos montes e a nossa única preocupação era chegarmos a horas para o lanche?

Ou do tempo em que uma almofada de toalha de praia era um barco que enfrentava qualquer onda no mar que se estendia à nossa frente?

Ou quando chovia e as galochas se enchiam de água?

Ou das tardes solarengas passadas a jogar a criatividade, a energia, as gargalhadas, a diversão pelo asfalto da rua silenciosa?

Dos tachos e panelas, das bonecas, das roupas, das bolotas, da mata, dos arbustos, dos caminhos percorridos, calcados, manuseados pelas nossas mãos então pequeninas, vistos pelos nossos olhos então ainda tão rosa, pela nossa ingenuidade então ainda tão enraizada.

As colibri e o Tom Sawyer, o Verão Azul e a lambada, as bombocas e o algodão doce, o jogo do elástico e o limão, os baralhos de cartas e as suas imensas possibilidades, os ondachoc e os ministar, os discos de vinil e as cassetes audio.

E de quando nos obrigavam a dormir a sesta e se perdiam horas de brincadeira...


E o mundo que parecia tão alto, tão grande, com tanto por explorar...

E o tempo que parecia esticar e esticar e esticar...


A minha pele ainda carrega as cicatrizes desses dias loucos sem consequências..."

by Vlada

Para todos os que estiveram lá e permaneceram...

 

 

 


espelho-me: nostálgica
pautas: Ana Faria e os Queijinhos Frescos

Sangrado por Vlada às 11:59
link do post | Morde! | Dentadinhas (7) | favorito

Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007
The office...

Sinónimos:

  • móvel para guardar papéis que, geralmente, tem uma tampa sobre a qual se escreve;
  • série britânica de humor cáustico que inclui um chefe incompetente e estúpido e um leque de trabalhadores meio aparvalhados, excelente para dar umas gargalhadas!
  • local de trabalho, oficina, gabinete onde profissionais (ou não) desempenham as mais variadas funções
  • neste caso em particular: local situado em Bucareste com vista para uma série de prédios iguais, onde passo os dias da semana, onde trabalho e tento realizar algo.

     

                    A entrada do edificio                                                 Uma geral da sala onde trabalho

 

O meu spot!

 

 A vista do escritório (da janela ao meu lado)

 


Clica-me: ,

Sangrado por Vlada às 17:48
link do post | Morde! | favorito

A casa...

Depois de ter conhecido o trânsito caótico de Bucareste ao anoitecer, chego a casa.

Já ia com expectativas baixas devido à parca explicação do meu colega de casa... cozinha picolla e sala maior... quartos pequenos... e áreas?

Chego a casa... seis andares num elevador cinzento e temperamental e mais dois lances de escadas.

1º vislumbre: cozinha, pequena mas agradável e com espaço (agora mais, uma vez que mudamos a mesa para a sala).

2º vislumbre: hall de entrada onde descansa a tábua de engomar e que dá para o meu quarto.

3º vislumbre: quarto  com cama, roupeiro (cujas portas fecham mal e já me pregaram alguns sustos ao abrirem sozinhas) e radiador (aparelho deveras importante para o conforto do lar).

4º vislumbre: sala  móvel porreiro para arrumação, sofás confortáveis, tv à espera de ser ligada e vaso horrível com uns espetos coloridos roxo-azulados a espreitarem...

5º vislumbre: quarto do Zé, camas com mesas de cabeceira, roupeiro em melhor estado que o meu.

6º vislumbre: casa-de-banho  nem a consigo descrever... faltam alguns azulejos, alguns inclusive já foram substituídos por outros ainda mais feios! (e de sublinhar que eu gosto de azul) e do resto no coments!



Ainda fui conhecer o médio-mercado da zona antes de começar a arrumar as coisas todas que trouxe comigo, confesso que senti falta da cómoda e das suas gavetinhas todas e das prateleiras da estante onde expunha os livros todos.

E como a necessidade é a mãe das invenções, assim que chegou a mala expedida por carga dei “melhor” cara ao quarto... eis o meu primeiro quarto!

_

        (a mesa de cabeceira aka mala de viagem)            ("gavetas" da roupa e "mesa" de apoio)


espelho-me: penso seriamente em mudar
Clica-me: ,

Sangrado por Vlada às 08:10
link do post | Morde! | Dentadinhas (4) | favorito

Sobre Vlada
To put meaning in one's life may end in madness,
But life without meaning is the torture Of restlessness and vague desire - It is a boat longing for the sea and yet afraid. By Edgar Lee Masters
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Últimos escritos

To my shining star...

Quatro meses e nove dias

Quatro meses - Four month...

Dia Mundial da Criança

The office...

A casa...

Não faças um rascunho da vida,
podes não ter tempo de a passar a limpo...
Pergaminhos

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Clica-me

todas as tags

Mordidelas Interessantes
procuras algo?
 
subscrever feeds