Para Onde o Vento Me Levar... Vou VOANDO...

Terça-feira, 4 de Dezembro de 2007
Segunda-feira de Manhã no Metro de Bucareste...

... é o desespero ou a loucura ou a gargalhada pegada!

 

Todos os dias de manhã apanho o metro em Obor, estação de metro perto da minha casa, saio na estação da Piaţa Victoriei e troco de linha em direção à Piaţa Unirii.

As estações são enormes, mas o conceito de mobilidade foi a modos que esquecido...

Ontem, segunda de manhã sonolenta, cheguei à Piaţa Victoriei e qual não é o meu espanto quando fico parada... no verdadeiro sentido da palavra, porque as pessoas que desciam não deixavam subir as pessoas que subiam e as pessoas que subiam não deixavam descer as pessoas que desciam... uff! Complicado...

A coisa até se compunha, se no momento em que o meu metro chegou não tivesse chegado o que vem em sentido contrário e não tivessem chegado os da linha azul...

 

E eu ali, parada, com os olhos arregalados, a tentar não ficar de boca aberta porque era chato, a sorrir quando comecei a ver braços esticadinhos a tirar fotografias à massa de gente que se tentava deslocar ora escada acima ora escada a baixo. De doidos!

Ao menos despertei... o sono que sentia desapareceu escada acima onde eu não o consegui alcançar, os olhos deixaram de ter uma fenda pálpebral de 5mm, tirei os óculos escuros e os fones dos ouvidos... esquece a músiquinha... atenta aos romenos que berravam e cuja linguagem eu entendia na perfeição... ou o sono aperfeiçoou o meu romeno ou ele está realmente "bonzinho"...

"dar e ilogic"

"mai rare che metrou"

"dreapta a sos, stanga a jus... ve rog frumos"

Eh lá... a loucura estava instalada... os metros continuavam a chegar, as pessoas continuavam a mover-se em passo de caracol, um único romeno bom samaritano subia e descia as escadas a gritar ordens e a ajudar o fluxo de pessoas, braços desconhecidos no meio da multidão continuavam a flashar a massa humana. E eu ali... piquinina... com uma vontade de rir dificilmente controlável... Só não berrei "cheguei ao primeiro degrau" quando cheguei ao primeiro degrau porque ninguém me iria entender...

 

Moral da história: percurso que normalmente faço em 30min fiz em 55min e fiquei 20min a andar a passo de caracol a observar o movimento ascendente e descendente da massa humana bucarestense pela manhã.

TiR!!

 





espelho-me: abismada
pautas: Bad Day by Daniel Podwer

Sangrado por Vlada às 17:06
link do post | Morde! | favorito

Quarta-feira, 21 de Março de 2007
The end of the mystery!

Este post é dedicado na sua essência às amigas (e vá, aos amigos também porque lhes vai alimentar o ego de certeza).

Vou finalmente fazer um post respondendo à questão que muitas de vocês já me fizeram:

"Então e os Romenos?"

Bem... por onde começar. Eles existem, existem Romenos giros, interessantes à vista, mas raramente os vejo durante o dia.

Explicar-me melhor, todos os dias úteis de manhã e de tarde eu apanho o metro e faço umas tantas estações, a grande maioria das vezes tipo sardinha em lata; continuando, já vi alguns romenos interessantes e giritos (alguns bem giros!!) nas carruagens do metro, mas é raro, probabilidade baixa.

A probabilidade aumenta quando saio à noite, aí sim, encontram-se Romenos interessantes, agradáveis de ver, lindos (com estilo e olho claro!),  (mãe, pai se estiverem a ler isto... é só para satisfazer a curiosidade feminina!)

O protótipo do Homem Romeno é mais na onda dos feios, porcos e maus. Em relação aos maus, escrevi só porque fica bem, pelo que tenho observado nas ruas e nos comportamentos, eles até tratam muito bem as mulheres (Martisor é uma prova disso!). Já expliquei a parte dos feios... vamos saltar para o adjectivo porcos... digamos que por vezes, dentro do metro vem uma lufada de ar não fresco, que me impede de respirar, digamos, até as portas abrirem e eu conseguir esticar-me e receber um pouco de ar, outras vezes deixo de respirar e faço um esforço considerável para só o voltar a fazer na plataforma da estação onde saio.

Uma geral da disco onde estivemos no sábado à noite, para terem uma ideia

Tenho que dizer que concordo com a Patrícia (a Portuguesa que conheci no sábado passado), o protótipo do homem Romeno não é bonito , estamos melhor servidas com o protótipo do homem Português...

PS - Se conseguir fotografo o Romeno que trabalha no La Mama... hehehehe!


Clica-me: ,

Sangrado por Vlada às 10:27
link do post | Morde! | Dentadinhas (4) | favorito

Sobre Vlada
To put meaning in one's life may end in madness,
But life without meaning is the torture Of restlessness and vague desire - It is a boat longing for the sea and yet afraid. By Edgar Lee Masters
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Soft Moments
free music
moonlight...
CURRENT MOON
Últimos escritos

Segunda-feira de Manhã no...

The end of the mystery!

Não faças um rascunho da vida,
podes não ter tempo de a passar a limpo...
On my MP3
Pergaminhos

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

In my movie box
Rain, Snow or Sun?!?
WeatherReports.com
How many Eyes?
   
For my Friends...
To Suhl
Clica-me

todas as tags

Mordidelas Interessantes
procuras algo?
 
subscrever feeds